sábado, 4 de junho de 2011

VOCÊ REALMENTE VIVE A PRESENÇA DE DEUS?


Um comentário:

  1. Olá Felipe,
    Eu sou tão imperfeita!
    Na realidade, todos os dias medito. Mas, medito no mundo, em mim, em ti, na profissão, na ternura, no que fiz ou não fiz bem, na beleza física etc, etc.
    Penso, que tudo isto, é pensar em Deus, não de forma fundamentalista, mas de forma alegre, suave, às claras.
    Gosto tanto de olhar a luz, e saber que foi Deus, que a criou!
    Raramente oro, no sentido apertado do termo, mas, e como dizia uma tia minha: Hoje estou zangada com Nosso Senhor ou com Nossa Senhora. A sua zanga, relacionava-se com algo, de muito interesse para ela, mas não tinha conseguido, o que pretendia.
    Afinal, Deus é pai, e os pais não gostam de ver seus filhos em sofrimento, mas às vezes, é necessário um puxão de orelhas.
    Nunca entendi as fomes, as guerras, as catástrofes naturais, como obra de Deus. Nunca percebi, por que motivo uma criança de 1 ano de idade, por exemplo, morre de cancro (cancer).
    Desígnios de Deus, assim me respondem.
    Coisas do Diabo, dizem outros.
    Havendo só um Deus, só um livro sagrado, porquê tantas religiões? Que interpretações darão as pessoas a uma mesma frase?
    Se eu te disser: Pobre homem! ou Homem pobre, tu sabes distinguir os dois conceitos, mas há muitos, que não sabem. A interpretação da Bíblia é um pouco assim. A linguagem da Bíblia, não é, propositadamente, clara e direi mesmo, um pouco arcaica. As parábolas querem, sempre, transmitir-nos algo, tirar delas conclusões, ensinamentos. São como as Fábulas, de onde se tira sempre uma moralidade.
    Estou longe de ser santa e de perceber tanta coisa!
    Abraços e bjs com luz.

    ResponderExcluir