quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

ME REFAZ

Eu sou aquela menina. Eu acreditei que o amor daquele homem era verdadeiro, aos poucos ele me afastou dos meus amigos, da minha família e eu pensava, que eles não gostavam do nosso relacionamento porque não queriam a minha felicidade, e eu entreguei a ele tudo o que eu tinha de mais precioso, até o dia em que eu descobri que eu não era o grande amor da vida dele. Eu era apenas uma de mais TRÊS.

Eu sou aquele menino. Eu cresci sem o referencial de pai.
Ah, como me fez falta um ombro amigo! Alguém importante que pudesse me ensinar aonde ir, o que fazer... Alguém que estivesse ali por mim. Eu me senti abandonado, rejeitado, sem chão, sem valor.

Por quê? Por que comigo? Eu era tão pequena. Por que ele me tocou assim? Eu me senti tão suja, tão desprezível, indigna, tão usada.  Ó, Deus! Onde o Senhor estava quando aquilo acontecia comigo?

Eu sou aquela mulher. Eu me lembro o dia em que o médico me disse: "Você tem apenas três meses de vida". E agora? Meus sonhos? Tudo o que eu construí? O que eu fiz pra merecer tudo isso?

Eu sou aquele homem muito religioso, para mim tudo tinha que estar perfeito. Na minha casa, todos tinham que andar na linha. Eu era muito rígido comigo mesmo e principalmente com os outros. Até que um dia... eu caí... eu caí...

Deus! Onde você está? O Senhor está me ouvindo? 
Será que o Senhor pode me restaurar? Pode pegar os cacos da minha vida e me fazer de novo? Eu me arrependo, Senhor.
Perdão, Senhor! Perdão!
Será que o Senhor pode ser o meu pai? Eu preciso tanto de colo.
Cura-me Senhor! Me ajuda Pai.
Cura-me! Será que o Senhor pode me tocar e lavar o meu coração? Curar minha emoções e me restaurar completamente? 
Eu me rendo a Ti, Senhor.


Teu amor me desfaz
Teu amor me refaz
Quebra tudo e faz de novo
E de novo Teu amor me desfaz…

Diante do Trono - Ana Paula Valadão
Música: Me refaz e És o Deus que me cura

3 comentários:

  1. Olá querido Felipe,

    São tão bonitos, tão significativos e tão interessantes os textos, que, hoje, postaste!
    Em todos os casos referidos, as pessoas, adultos ou criança, se sentem desprotegidos, enganados e infelizes.

    SÃO AS REALIDADES DESTE MUNDO, INFELIZMENTE.

    Esperemos e cremos um mundo diferente. É evidente, que, também nós temos que saber distinguir "o trigo do joio", é nossa obrigação.

    SOMOS PUERIS, POR VEZES, LAMENTAVELMENTE.

    Aguardemos um mundo isento de mal e de sofrimento.

    QUE ASSIM SEJA!

    Beijos carinhosos de luz.

    ResponderExcluir
  2. QUERIDO FELIPE,

    As imagens da postagem estão tão expressivas!
    Gostei, particularmente, da primeira (inocência) e da penúltima (desespero).

    Beijinhos e abraços de luz.
    Até já.

    ResponderExcluir
  3. olá Felipe graça e paz !!! me emocione muito com a segunda foto e poste porque quando meu irmão faleceu em outubro ele deixou um menininho meu sobrinho de trés, aninhos e ele pergunta direto quando o pai dele vai voltar, doí o coração ver a tristeza daquela criança, e quando li sua postagem esta parte foi a que mais mexeu comigo, por lembrar de meu sobrinho ,que vai crescer sem um referencial sem um pai abraço amigo

    ResponderExcluir