domingo, 15 de setembro de 2013

DEPOIS DA QUEDA

Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. (Salmo 51.1)

O salmista nos deixou boas dicas acerca do que realmente deve ser feito para ter restaurada a comunhão com o Senhor.

O salmista começa o Salmo 51 pedindo misericórdia segundo a benignidade do Altíssimo, pois sabia que a esperança bondosa de Deus O levaria a usar de misericórdia para que ele fosse perdoado. A oração foi tão boa, que o Santo Espírito o inspirou a escrevê-la. O rei suplicou também que suas transgressões fossem apagadas segundo a multidão das misericórdias divinas. Quem segue a direção do Pai obtém resposta favorável.

Davi clamou a Deus que o lavasse completamente do seu pecado. Da mesma forma, não deixe que um restinho de erro fique em seu coração. Se houver arrependimento e, ao mesmo tempo, uma lembrança de que, um dia, quem sabe, se for dentro da normalidade, sendo ambos viúvos, você e aquela pessoa poderão usufruir de um relacionamento santo no matrimônio, você não será perdoado, pois esse será um sinal de que a maldade ainda existe em seu interior.

O salmista queria livrar-se do seu pecado; por isso, não escondeu que o seu coração transgredira e, assim, pôde orar ao Deus santo. Jamais esconda do Senhor seus erros; se o fizer, estará acrescentando um pecado pior e maior – o da mentira. Não tente enganar o Onisciente nem aquele que você ofendeu, pois você sabe a maldade que praticou. Confessar é ganhar a liberdade de novo.

Bom seria que você nunca caísse. Entretanto, se isso já ocorreu, vá agora aos pés do Senhor, confesse seu erro e não mais se deixe levar pelas mentiras do inimigo. Além disso, se você ofendeu alguém na sua queda, componha-se com essa pessoa, pois só é verdadeiramente limpo quem se acerta completamente. Seja liberto de verdade!


Nenhum comentário:

Postar um comentário